SEO: descubra como Google funciona e o que é preciso fazer para alcançar as primeiras posições nessa ferramenta!

Aprenda neste post tudo que você precisa saber sobre SEO, umas das técnicas de Marketing Digital mais utilizadas entre webmasters!

Aparecer nos primeiros resultados do Google é o objetivo de muitos profissionais e donos de negócios que atuam na internet.

Isso porque ser um dos primeiros colocados dessa ferramenta significa uma possibilidade real de fechar negócios e, claro, gerar renda sem precisar investir muito dinheiro.

Nesse post, reunimos todos os conceitos e técnicas mais importantes para começar a trabalhar com SEO, seja você um dono de negócio, profissional da área de marketing digital ou apenas curioso em aprender mais sobre o assunto.

Leia até o fim para absorver tudo que é relevante e começar a aplicar as técnicas ensinadas!

O que é SEO?

Search Engine Optimization (SEO) ou, no bom português, otimização para mecanismos de busca, são práticas que visam atrair visitantes de forma orgânica para determinado site.

É um conjunto de técnicas que fazem com que sites apareçam na página de resultados do Google, quando alguém realiza uma busca.

Para deixar tudo mais simples, imagine que você queira cozinhar um bolo de cenoura.

Instintivamente você acessa o Google e digita:

SEO - imagem da barra de busca do Google

Você visita o primeiro site nos resultados da busca e descobre a receita completa.

O site conseguiu te atrair sem ter que veicular um anúncio para que você o acessasse. Você foi até ele. E é isso que quer dizer uma visita orgânica.

Essas práticas estão intimamente atreladas a mecanismos de buscas, que são ferramentas dispostas para os usuários buscarem informações, soluções e serviços.

O melhor exemplo de um buscador é o Google, mas ele está longe de ser o único.

Yahoo, Bing, Youtube, Instagram, Pinterest, Google Play, App Store e Facebook são bons exemplos de buscadores com os quais  convivemos diariamente.

Para entender e conseguir praticar um bom SEO é preciso compreender como funcionam esses mecanismos e como podemos otimizar nossos canais para aparecer nas primeiras posições no resultado de buscas.

Apesar de não ser o único, o Google ainda é o buscador mais utilizado e, consequentemente, o mais estudado pelos profissionais de marketing. Por isso, neste post vamos focar inteiramente nele.

Vantagens de aparecer no Google

Vamos supor que você possui uma pizzaria em Belo Horizonte e quando alguém busca por “melhor pizzaria em Belo Horizonte”, é o seu site que está em primeiro lugar!

O primeiro resultado nas páginas do Google, em geral, recebem 30% dos cliques de quem está buscando por uma informação ou solução.

Isso significa que é muito provável que alguém que procura pela melhor pizzaria em Belo Horizonte acesse o seu site. E se ele for bom o suficiente e convencer seu visitante de que sua pizza é realmente boa, a chance é alta de ganhar um novo cliente.

Isso pode acontecer com vários modelos de negócios: e-commerces, negócios físicos, serviços e softwares, por exemplo.

A busca orgânica tem o poder de reduzir o custo de aquisição de um potencial cliente, já que não é preciso gastar dinheiro para posicionar seu site nos primeiros resultados do Google.

Em compensação, é preciso de muito trabalho e dedicação, afinal, o primeiro lugar é muito concorrido!

Se o seu objetivo for ganhar visibilidade para a sua marca/seu nome, aparecer no Google também é bastante interessante.

Como funciona a busca no Google

De uma maneira bem simples, o Google busca entregar as melhores respostas para as dúvidas dos usuários.

E acredite, são MUITAS dúvidas.

O Google recebe uma média de 3,5 bilhões de buscas diariamente.

E como ele faz isso? Imagine uma grande base de dados contendo grande parte de todo o conteúdo que permeia a internet.

Dentro dessa base, o Google pode varrer todo seu conteúdo para entregar as melhores respostas para seu usuário.

Quando você busca por algum termo, em geral, é assim que o Google te apresentará os resultados:

SEO - imagem dos resultados da busca no google

Essa é uma página de resultados, também conhecida com SERP (Search Engine Result Page) ou página de resultado do mecanismo de busca.

Os resultados marcados como “Anúncios” indicam que os donos dos sites pagaram para aparecer para os termos, de acordo com seus interesses. É possível anunciar no Google por meio do Google Adwords e você pode entender mais sobre esse assunto clicando aqui.

Por outro lado, os resultados no quadro verde são os resultados orgânicos e foram posicionados na primeira página já que, de acordo com a inteligência do Google, entregam o melhor resultado para a busca em nosso exemplo, “dicas para viajar para a Bahia”.

Cada resultado é exibido como um snippet. Snippet é o fragmento no qual o Google expõe os resultados.

Exemplo de snippet:

SEO - imagem indicando como o google mostra o título SEO, URL e Description

Título (title), URL e description (descrição) são importantes elementos a se analisar, pois é por meio deles que ocorre o primeiro contato do usuário com o site.

O título é o primeiro elemento que o usuário observa e é extremamente importante em uma estratégia SEO.

A URL é o endereço do site ao qual o usuário será direcionado se clicar neste snippet.

A descrição é complementar ao título e serve como um incentivo a mais para o usuário clicar no link e obter sua resposta.

Mas vamos falar mais sobre isso logo abaixo.

Como o Google Bot trabalha?

O Google possui uma inteligência, conhecida como Google Bot, que é o programa que faz toda a varredura em seu banco de dados para organizar e disponibilizar os resultados relevantes.

O Google Bot age em três etapas:

Rastrear: o robô do Google navega em seu banco de dados, buscando por páginas novas e antigas.

Indexar: nesta fase, o Bot avalia as informações de tudo que vasculhou. De acordo com os critérios estabelecidos pelos engenheiros do Google, o robô vai definir quais, de todas aquelas páginas, são mais relevantes para a busca.

Publicar: é quando o Google Bot exibe os resultados para o usuário.

E a parte interessante é que todo esse processo pode acontecer em décimos de segundo.

Em nossa pesquisa sobre “dicas para viajar para a Bahia”, por exemplo, ele ocorreu em 0,44 segundos!

Fatores de Rankeamento no Google

Atualmente, o Google analisa mais de 200 fatores de rankeamento antes de privilegiar os sites com os primeiros lugares na SERP.

Os principais fatores de rankeamento são, nessa ordem:

  1. Conteúdo
  2. Backlinks
  3. RankBrain

conteúdo é que responderá à dúvida do usuário que faz uma pesquisa, por isso é o primeiro e mais importante fator a ser analisado pelo Google ao selecionar os melhores resultados. É essencial que seu conteúdo seja relevante e o mais completo para que o usuário sane suas dúvidas.

Os backlinks são gerados quando outros sites indicam o seu site como referência em algum tópico. Para o Google, se um site confia o suficiente em você para indicá-lo, é porque você é um especialista genuíno em determinado assunto e ele levará isso em conta quando exibir resultados para os usuários.

É válido ressaltar o Google também leva em consideração a qualidade desses links, que significa que os sites que indicam você devem ser igualmente confiáveis.

RankBrain é uma inteligência artificial do Google que trabalha com um processo chamado Machine Learning. Isso significa que ele interpreta as páginas de banco de dados do Google e evolui à medida que aprende algo novo.

É o RankBrain que analisa a intenção do usuário como um todo e entrega o resultado de acordo com o contexto da pesquisa e não apenas com a palavra-chave que consta na busca. Ele consegue entregar um resultado relevante ao usuário, mesmo que ele tenha feito uma pesquisa nunca antes realizada no Google.

Como aparecer nas primeira posições do Google

Se de alguma forma é vantajoso para você aparecer nas primeiras posições do Google, é hora de entender como esse processo funciona.

1. Faça uma pesquisa de palavras-chave

Como já mencionamos, o Google possui um grande banco de dados e, quando há uma busca, esse banco é recorrido para entregar os resultados.

Essa busca é realizada por termos que indicam a intenção do usuário e esses termos são chamados de palavras-chave.

Palavras-chave são os termos usados para fazer uma pesquisa nos mecanismos de busca.

Se os usuários utilizam palavras-chave para encontrar uma informação, significa que você precisa identificar quais são as melhores que tenham sinergia com seu negócio. Assim, você vai se conectar com as intenções do seus possíveis clientes.

Para isso, você precisará fazer uma pesquisa de palavras-chave.

Antes de chegar efetivamente a esse passo, você deve entender que existem dois tipos de palavras-chave: head tail e long tail.

Head tail: são termos mais genéricos e não expressam explicitamente a real intenção do usuário que a utiliza.

O termo “cursos online”, por exemplo, é uma head tail.

Apenas com esse termo não é possível identificar se a intenção é saber o que são cursos online, comprar cursos online ou vender cursos online.

Por serem termos muito gerais, possuem um alto volume de buscas e, inevitavelmente, uma alta concorrência, uma vez que o site que consegue se posicionar para um termo amplo recebe muita visibilidade. Isso não significa que esse deva ser seu objetivo.

Vamos entender melhor agora as palavras-chave long tail (ou cauda longa).

Long tail: os termos long tail são palavras mais específicas que indicam mais claramente qual a intenção do usuário.

O termo “como criar cursos online” expressa muito bem a dúvida que o usuário deseja esclarecer. Esse é um termo long tail.

Apesar do volume de buscas por termos long tail ser relativamente menor, a concorrência por eles também será.

Outra vantagem importante de trabalhar com esse tipo de palavra-chave é que é possível ser mais assertivo com seu público.

Se você tem uma floricultura e consegue se posicionar bem para o termo “onde comprar suculentas”, a chance é alta de atrair mais clientes.

Head tail ou long tail?

Se você está se perguntando quais tipos de palavras-chave você deve usar em sua estratégia, a resposta é simples: as duas.

Por mais que um termo muito amplo não gere negócios imediatamente, pode ser que um futuro cliente venha a comprar com você depois de certo tempo que acessou algum conteúdo mais genérico seu.

Além disso, aparecer para termos mais amplos é interessante para gerar Brand Awareness, que significa fazer com que sua marca seja lembrada e reconhecida.

Já em relação aos termos long tail, é fundamental que você invista muito de seu tempo com essas palavras-chave, pois são com elas que os usuários procuram sanar suas dúvidas mais particulares. Se posicionar para termos desse tipo, significa ser a solução para o que seus clientes procuram.

Como fazer uma pesquisa de palavras-chave

Agora que você já entendeu o conceito principal de palavras-chave, vamos ao passo a passo para fazer uma pesquisa de palavras-chave:

Identifique sua persona:

Para executar uma boa pesquisa de palavras-chave você precisa entender quem deseja atingir com suas ações de SEO, já que são seus potenciais clientes.

Para isso, é preciso identificar suas personas.

As personas são representações semi-fictícias dos seus clientes ideais. Esse conceito é diferente de “público-alvo”, pois enquanto este é amplo, as personas contemplam características comportamentais em sua descrição, como gostos pessoais, estilo de vida, personalidade e valores morais.

Quando você deixa de trabalhar com um público muito abrangente e passa a trabalhar com personas, você consegue identificar quais abordagens são mais eficazes com seu potencial cliente.

Descobrir a sua persona não é um bicho de sete cabeças e é possível identificá-la mesmo que você não tenha um cliente sequer. Acesse nosso guia para construção de personas.

Use ferramentas de palavras-chave:

Existem algumas ferramentas (pagas e gratuitas) para você executar suas pesquisa de palavras-chave e separamos algumas para te ajudar.

Nesse momento, você pode criar uma planilha para organizar as palavras-chave que você identificou serem mais relevantes.

Google Keyword Planner

Essa é uma ferramenta gratuita muito utilizada por quem veicula anúncios no Google e é muito útil para quem trabalha com SEO.

Basta acessar o site e entrar com uma conta de e-mail do Google.

Insira o tema sobre o qual você deseja contemplar. Por exemplo:

SEO - imagem exemplo do google keyword planner

Clique em “Get ideas” ou “Obter ideias”.

Em seguida, você verá uma tela com o volume de buscas mensais do termo inserido e, logo abaixo, alguns termos relacionados.

SEO - imagem dos resultados do google keyword planner

Perceba que há uma estimativa de buscas para os termos.

Selecione os termos que você considera relevante e transfira para sua planilha de palavras-chave.

Para saber mais sobre como usar o KeyWord Planner, confira nosso post completo sobre o tema!

Keywordtool.io

Essa ferramenta também é gratuita e tem uma versão mais completa paga. A versão gratuita já te atenderá muito bem.

Basta inserir o termo desejado na caixa em branco.

SEO - imagem do keyword tool

A ferramenta te dará várias opções de complementos ao termo que você inseriu.

Ubersuggest

Essa ferramenta também é gratuita. Ela lista as palavras-chave e seus complementos em ordem alfabética.

O Ubersuggest também pode ser usado como um arsenal de sugestões para termos relacionados à keyword principal

SEO - imagem de uma busca no ubersuggest

SEMRush

A ferramenta da SEMRush é uma das mais completas para quem trabalha com SEO. O acesso completo a ela é pago, mas existem algumas funcionalidades gratuitas.

Diferente das já citadas, essa ferramenta consegue te entregar um panorama mais claro com novos insights a respeito do tema que você está pesquisando.

SEO - imagem do painel da SEMRUSH

Para quem está começando, é interessante pesquisar por termos que tenham um volume considerável de buscas mensais, mas que a concorrência não seja tão acirrada.

Você consegue descobrir esses índices no quadro de “palavras-chave de correspondência de frases”.

Na versão completa do SEMRush, também é possível analisar as palavras-chave para as quais seus concorrentes estão posicionados, o que é uma mão na roda para entender qual deve ser seu foco se quiser alcançá-los.

Depois de analisar as palavras-chave mais interessantes para seu negócio e inseri-las na planilha, separe uma coluna para indicar a prioridade de cada uma. Identifique quais delas têm prioridade alta, média ou baixa para entender a urgência de se trabalhar o SEO delas.

Com as pesquisa de palavras-chave em mãos, você deverá focar nos fatores onpage e offpage do seu negócio.

2. Analise os fatores de SEO onpage

Os fatores de SEO onpage são aqueles que dizem respeito ao seu site e dependem exclusivamente de você para otimizá-los.

São fatores de SEO onpage:

Conteúdo

Sabendo que o conteúdo é o fator mais importante para o Google, atente-se ao que você entrega para o usuário quando ele acessar sua página.

Garanta que toda a informação que ele necessita esteja contida ali e que ele não precise consultar outro site para suprir suas dúvidas.

Seu conteúdo deve ser único e valioso.

Uma boa prática é analisar os resultados da primeira página do Google para o termo que você deseja se posicionar e produzir algo ainda mais valioso.

Inclua a palavra-chave em que está focando ao longo do seu texto e outros termos que tenham relação com a keyword principal.

Pensando nisso, Rand Fishkin, um dos maiores especialistas em SEO do mundo, criou a regra do “10x content”, que significa que seu conteúdo deve ser dez vezes melhor do que aqueles que ocupam a primeira página do Google.

Em suma, se você quer se destacar e alcançar as primeiras posições do Google, você precisa entregar um conteúdo com alta credibilidade, excelente organização e uma experiência incrível para quem o acessa.

Por vezes, será necessário despender muito tempo em pesquisa, criação de peças que enriqueçam sua página e tudo que possa influenciar em sua entrega.

Criar um conteúdo assim não é fácil. Porém, é compensador.

Além da qualidade, é fundamental atualizar seu site/blog com certa frequência e consistência para mostrar para seu usuário e para o Google, que você o mantém sempre ativo e renovado.

Títulos

Neste tópico vamos apresentar dois tipos de título que são importantes para um SEO onpage bem feito.

Título SEO: o título SEO é o primeiro contato do usuário com sua página e por isso deve ser atraente o suficiente para conquistar cliques. Um bom título SEO deve conter de 55 a 65 caracteres. Depois disso, o Google irá cortá-lo e inserir reticências para indicar que há mais palavras além do que foi exibido.

Veja em nosso exemplo fictício:

SEO - imagem do exemplo fictício

No ponto de vista estético não fica nada legal e ainda atrapalha a experiência do usuário, certo?

Use títulos mais enxutos, que contenham a palavra-chave escolhida e que compilem a ideia principal de seu conteúdo.

Exemplo:

SEO - imagem do resultado na busca do google

Se você utiliza o WordPress pode instalar o Yoast, um plugin de SEO, que o ajudará a configurar o título SEO e indicará outras boas práticas de SEO onpage.

Título interno: o título interno pode ser diferente do título SEO e deve ser convincente o suficiente para manter seu usuário naquela página. Ele não tem limite de caracteres.

Exemplo:

SEO - imagem do exemplo

Escaneabilidade

escaneabilidade é o modo como você organiza seu conteúdo na página. Esse é um fator importante, pois antes do usuário fazer a leitura minuciosa do conteúdo é bem provável que ele “escaneie” sua página e analise os pontos mais importantes para a busca dele.

Dentro de sua página, mantenha seu conteúdo o mais limpo possível.

São boas práticas de escaneabilidade:

  • Dispor intertítulos para dividir o conteúdo;
  • Manter a hierarquia entre os tópicos de textos longos, como em caso de blogs;
  • Evitar parágrafos muito grandes de texto;
  • Mesclar conteúdos em texto com outras mídias (imagens, infográficos, vídeos etc);
  • Utilizar marcadores, como números e bullet points;
  • Usar as heading tags adequadamente: h1 unicamente para o título e as subsequentes (h2, h3, h4) para os intertítulos.

Velocidade do site

O tempo de carregamento das páginas do site impacta diretamente na avaliação dos robôs do Google e também na experiência do usuário.

Se um site demora a entregar o conteúdo que o usuário espera, a tendência é que ele saia da página acessada e busque outro resultado na SERP.

Para verificar a velocidade do seu site acesse o Google PageSpeed Insights e insira o endereço do seu domínio. No próprio PageSpeed é possível compreender quais são os  aspectos a serem otimizados para melhorar o carregamento de suas páginas.

Acesso mobile

Até o momento da publicação deste post, o Google considera, em primeiro lugar, a versão desktop dos sites para indexação. É provável, porém, que ainda em 2018, ele passe a considerar primeiro a versão mobile, o que estão chamando de Mobile First Index.

Pensando nisso, é importante considerar que todos os aspectos importantes para o usuário (e para o Google) exibidos no desktop, estejam disponíveis na versão mobile para que seu site esteja de acordo com as novas diretrizes do motor de busca.

URLs

A URL é o endereço único de cada página da web. Apesar de não ser um dos maiores fatores de peso para SEO, a URL pode influenciar na experiência do usuário e na taxa de cliques que você recebe na SERP.

Prefira URLs simples, curtas e que contenham a palavra-chave foco.

Em nosso exemplo fictício abaixo, note a URL longa, confusa que não passa a ideia do conteúdo da página:

www.nomedosite.com.br/15-01-2018/noticias/plantas-suculentas-como-plantar-em-apartamento

A mesma URL poderia ser resumida apenas com a domínio raíz (www.nomedosite.com.br), seguida de um termo que envolvesse a palavra-chave e resumisse o conteúdo da página, como:

www.nomedosite.com.br/como-criar-plantas-suculentas

É o que chamamos de URL amigável.

Em e-commerces que contêm muitas páginas dentro de categorias, o desafio pode ser maior, mas sempre lembre-se de otimizar o máximo possível para que seu usuário reconheça sua busca já na URL.

Outra prática recomendada é instalar um certificado de segurança SSL, para que de HTTP, sua URL se transforme em HTTPS. Isso significa que os dados que permeiam entre o navegador e o site estão encriptados, portanto, seguros.

SEO - imagem da barra de navegação

Esse procedimento é recomendado principalmente para sites que trabalham com transações bancárias ou que envolvam informações confidenciais. Mas ainda que você não trabalhe com nenhum desses aspectos, gerar um certificado SSL transparece segurança e credibilidade para seu usuário.

Links internos

Os links internos têm a função de indicar para o usuários outras URLs do seu próprio site.

Construir uma boa rede de links internos é parte essencial da arquitetura do seu site.

Os links internos vão indicar ao Google quais são as URLs mais relevantes, transferir autoridade de uma página para outra e manter seu usuário mais tempo dentro do seu domínio.

Alt Text

Alt text é uma abreviação para Alternative Text e é um recurso utilizado para descrever imagens. Ele é importante para mostrar para o crowler do Google o que há nas imagens de uma página.

Também é muito útil para a experiência do usuário caso as imagens de uma página não carreguem, já que o visitante poderá ler o que está contido ali.

Ainda falando de acessibilidade, caso o seu conteúdo seja acessado por deficientes visuais, o alt text poderá ser identificado por um leitor de tela.

Exemplo de Alt text:
SEO - vender pelo instagram – smartphone com o aplicativo do instagram na tela e uma etiqueta de 200 reais acima do celular, indicando a possibilidade de fazer vendas pelo aplicativo

Alt text: vender pelo instagram – smartphone com o aplicativo do instagram na tela e uma etiqueta de 200 reais acima do celular, indicando a possibilidade de fazer vendas pelo aplicativo.

Em síntese:

Você deve ter percebido que ao longo da explicação sobre SEO onpage, o grande ponto mencionado diversas vezes, é uma boa experiência do usuário. Isso compila diversos outros conceitos que farão com seu visitante receba aquilo que espera (e até além).

Mantenha documentado tudo aquilo que possa envolver a qualidade do seu site, não só esteticamente, faça testes e entenda tudo aquilo que possa melhorar a performance do seu site e a experiência do seu potencial cliente.

3. Analise fatores de SEO off page

Os fatores SEO off page são aqueles que não dependem exclusivamente de você, mas principalmente dos sites que o indicam por meio de links. É claro que você pode atuar indiretamente em seus fatores de SEO off page e vamos falar um pouco mais sobre isso.

Para começar, entenda que o grande fator offpage considerado pelo Google são os backlinks.

Praticamente toda a parte de SEO off page é dedicada ao entendimento dos links que estão direcionados para seu site.

Para manter seus fatores off page em ordem considere:

Domain authority

O Domain Authority (DA) ou Autoridade de Domínio é uma métrica criada pela MOZ, uma das empresas mais famosas entre as especialistas em SEO, cujo fundador é o, já mencionado, Rand Fishkin.

O DA é um ranking mundialmente utilizado com escala logarítmica que vai de 1 a 100, sendo que quanto mais alto esse valor, mais bem avaliado é um site e mais difícil subir na escala. O que quer dizer que crescer de um domínio 19 para 20 é muito mais fácil do que de 59 para 60.

O DA é aferido de acordo com a quantidade e qualidade de links indicando o domínio raíz de um site bem como os fatores onpage já citados.

Page authority

O Page Authority (PA) ou Autoridade da Página tem os mesmos princípios do Domain Authority, mas diz respeito a páginas específicas.

Seguindo essa lógica, é possível alcançar um PA até maior que o DA do domínio em questão, se a página específica tiver melhores índices do que a Moz considera fundamental para crescer na escala.

É importante salientar que tanto Domain Authority quanto Page Authority estão intimamente ligados aos seus esforços de SEO como um todo. Isso significa que, por mais que os links sejam fatores importantes nessa escala, tudo que foi citado até agora também pode interferir em seu ranking.

Você pode descobrir o posicionamento do seu site e de seus concorrentes por meio da Mozbar, uma extensão para Google Chrome que te permite visualizar na SERP e dentro de cada site, qual é o ranking.

Texto âncora

O texto âncora é o texto utilizado em links. Esse ainda é um fator considerado pelo Google, de acordo com os melhores especialistas da área, como Brian Dean, da Backlinko.
Aliás, o texto que se encontra próximo ao link também influencia como o Google analisa seu site.

Para deixar mais claro, se seu site conquistar muitos backlinks de qualidade com o texto-âncora “cuidar de plantas suculentas” e similares é mais provável que ele alcance boas posições na SERP para este termo.

Quantidade de backlinks e qualidade dos backlinks

Esse tópico leva dois itens em conjuntos, pois é importante citar que não importa se seu site tem milhares de links, se nenhum deles vem de domínios realmente relevantes.

O Google considera a quantidade, mas é de conhecimento dos grande webmasters que a qualidade dos backlinks é ainda mais relevante.

Como conquistar bons links?

Como já mencionamos, links são como votos de confiança que outros sites lhe garantem, pelo bom trabalho que você executa em seu site.

Para ser merecedor de bons links é preciso fazer um trabalho de qualidade com o seu site, produzir conteúdos relevantes, gerar buzz com sua marca, a fim de se tornar uma autoridade sobre o assunto com o qual você trabalha.

Manter um blog é uma ótima maneira de gerar bons conteúdos que sejam muito acessados, utilizando técnicas de Marketing de Conteúdo.

Para acelerar esse processo, você pode estabelecer parcerias com outros sites que tenham sinergia com seu negócio e propor troca de conteúdo, de modo que você publique textos seus em outros blogs e vice versa.

Crie também conteúdos altamente compartilháveis. Listas, infográficos e vídeos são ótimos formatos fáceis de consumir e compartilhar nas redes sociais.

Dentro de sua área de atuação, busque assuntos que ainda não foram tão aprofundados. Faça pesquisas que esclareçam as principais dúvidas de sua persona e se posicione como autoridade no assunto.

4. Acompanhe performance e resultados

Para observar os primeiros resultados, é preciso monitorar diariamente sua performance, produzir conteúdos de qualidade, fazer sempre o check-up do seu site para assegurar que todas as práticas estão de acordo com as boas diretrizes do Google.

O Google Analytics é um bom aliado nesse quesito. Neste post te ensinamos tudo sobre a ferramenta e como instalá-la para começar a analisar seus resultados.

Lembre-se de monitorar seus concorrentes de perto e observar as ações que eles estão executando para não ficar para trás.

Há várias outras ferramentas de análise e, se você considera trabalhar fortemente com SEO, é válido considerar a versão paga de uma das ferramentas que já citamos, a SEMRush.

Lembre-se também de estabelecer metas para seu trabalho de tráfego orgânico, pois assim ficará mais fácil analisar o resultado que você está conquistando.

Se você está começando o trabalho do zero, pode começar avaliando o volume de visitas diárias para seu site e backlinks conquistados e, aos poucos, evoluir para métricas de vendas geradas com tráfego orgânico, por exemplo.

Conclusão

SEO é um trabalho constante e de médio a longo prazo.

A grande dica aqui é estudar constantemente, ficar de olho em possíveis atualizações do Google e, claro, manter sempre uma consistência em seu trabalho.

Artigos que podem te ajudar e fazer seu negócio crescer!

* Conheça nossa coletânea de artigos

11-9.9917.4671

Seg-Sex - 9:00 às 17:00h

su@novagencia.com.br

suporte online

SP - Grande ABC

Grande São Paulo e ABC

Copyright © 2018 Novagência, projetado por Novagência.

Fechar Menu